Cresce o renuncia Temer e aliados pulam do barco


imagem TV BAND

STF confirma a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer e o renuncia Temer ganha corpo. Os aliados já pulam do barco, caso do ministro das Cidades, Bruno Araújo PSDB. Cresce em Brasília a articulação para a realização de eleição indireta pelo Congresso Nacional, embora o parlamento brasileiro não ofereça a mínima qualificação para o ato.

A mídia já encampou esse formato previsto na Constituição e insiste que as leis devem ser respeitadas, citando manifestações nesse sentido, de FHC e do ministro do STF, Celso de Melo. E qual será o motivo para a mídia não querer que os eleitores escolham o novo presidente do país? Será que isso tem a ver com o fato de Lula liderar todas as pesquisas?

Só a eleição direta pode restabelecer plenamente a democracia, totalmente ameaçada no país, neste momento.

Depois do PSDB o próximo a abandonar o governo deverá ser o DEM. Alguém acha que o Rodrigo Maia vai ficar com Temer, podendo ser presidente da República, ainda que por três meses?

Temer vai renunciar?


foto Brasil 247

Temer
Em poucas horas o governo de Michel Temer veio abaixo e quanto mais ele demora para manifestar-se, mais drástica fica a situação dele. A demora pode resultar em sua saída à fórceps da Presidência da República. Temer foi flagrado em gravações, com autorização do Supremo Tribunal Federal e não por um juiz da 1a instância, estimulando a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Aécio
Aécio Neves agora é senador AFASTADO. A decisão é do Supremo Tribunal Federal. O político aparece em gravações, com autorização do Supremo Tribunal Federal e não por um juiz da 1a instância, pedindo R$ 2 milhões a empresários da JBS. A situação do senador afastado do PSDB é gravíssima, pois o dinheiro foi entregue a um primo de Aécio e o pior: os investigadores colocaram um rastreador e as notas estavam em sequencia.
O Ministério Público Federal quer a prisão do tucano, mas o ministro Edson Fachin
negou o pedido. A situação é similar a de Eduardo Cunha que foi afastado e depois preso. Tudo é explosivo neste momento.


Aécio 2

A irmã e principal conselheira do senador afastado, Andrea Neves da Cunha, já foi presa e o primo deles, Frederico Pacheco de Medeiros também. Outro das relações estreitas de Aécio que foi detido pela Polícia Federal é Mendherson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), o dono do tal helicóptero apreendido com mais de 400 kg de cocaína.

Os irmãos Joesley e Wesley Batista, que fizeram a delação, teriam sido ameaçados de morte e estão fora do país com autorização da justiça. Depois da misteriosa morte do ministro do STF Teori Zavask todo o cuidado é pouco.

Um detalhe sem maior importância é que ontem (17.05.17) fez dois meses que estourou a operação Carne Fraca, que colocou a JBS entre as empresas que maquiavam carne vencida.

O furo de reportagem, que trouxe à tona o escândalo é do jornalista de O Globo, Lauro Jardim

Modernização do trabalho rural ou escravidão?


Trabalhador rural- foto Sul 21

Tenho pensado muito no seu Pedro Haas Lacerda, o agricultor que trabalhou 29 anos em uma fazenda no interior de Rio Pardo, aqui no RS, sem nunca receber um centavo. Em tempos de reforma Trabalhista e da Previdência, parece-me muito adequado fazermos uma reflexão, principalmente sobre o Projeto de Lei do deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), que muda a vida do trabalhador do campo para pior.


Pedro Hass Lacerda- foto SRTE

Pois o caso desse senhor, que veio à tona em dezembro de 2014, em matéria do Correio do Povo, está atualíssimo.
http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/543980/Morador-de-Rio-Pardo-e-resgatado-do-trabalho-escravo-

No entendimento do patrão, nada mais justo que o seu Pedro pagar a moradia e a comida que recebia. Entenda-se por moradia um casebre caindo aos pedaços, sem banheiro, luz elétrica ou água potável. Para alimentação seu Pedro recebia arroz, feijão, óleo e farinha de mandioca; a carne era carcaça, patas, pescoço e cabeça de galinha.
Aos 67 anos, seu Pedro foi salvo pelo Ministério Público do Trabalho.


As condições da moradia do seu Pedro Hass Lacerda

Tá, esse é um caso de crueldade que raramente acontece. Não aposte nisso! O trabalhador rural tem uma vida duríssima e seus direitos foram reconhecidos há pouquíssimo tempo. Conheço um pouco essas relações de trabalho, porque meu avô materno foi tropeiro e peão de estância. Muitas vezes a esposa e os filhos trabalhavam na casa, mas só o marido recebia. Tenho um tio que é da lida, mas é mais atinado.

A proposta deixa o trabalhador rural tão vulnerável que, além de aluguel e comida, os descontos poderão incluir água, luz, lenha para o fogo, verduras da horta, frutas e sabe-se lá o que mais.

Aliás, na Expointer, até 2011, os empregados dormiam nas baias com os animais. Os criadores ficaram espantados com a atitude do Ministério Público do Trabalho que exigiu alojamentos para os tratadores. Entendiam que os funcionários não queriam se afastar dos animais. Por essa ótica, eles viveriam sempre nas cocheiras com os bichos.

Em um dos artigos, está claro que haverá remuneração, o que necessariamente não quer dizer salário:
Art. 3.º Empregado rural é toda pessoa física que, em propriedade rural ou prédio rústico, presta serviços de natureza não eventual a empregador rural ou agroindustrial, sob a dependência e subordinação deste e mediante salário ou remuneração de qualquer espécie.

Pela redação, entendo que a carga horária poderá ser de 13 horas:
Art. 5.º Em qualquer trabalho contínuo de duração superior a seis horas, será obrigatória a concessão de intervalo para repouso ou alimentação observados os usos e costumes da região, não se computando este intervalo na duração do trabalho. Entre duas jornadas de trabalho haverá um período mínimo de onze horas consecutivas para descanso.

E aqui, a intenção clara de cobrar aluguel e alimentação, vindo a ser o mesmo que pagar parte do salário do trabalhador com casa e comida:
Art. 16. Salvo as hipóteses de autorização legal ou decisão judiciária, só poderão ser descontadas do empregado rural as seguintes parcelas, calculadas sobre o salário mínimo:
I – até o limite de 20% (vinte por cento) pela ocupação da morada;
II – até o limite de 25% (vinte e cinco por cento) pelo fornecimento de alimentação sadia e farta, atendidos os preços vigentes na região;

Suspeito que o Projeto de Lei do deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT) é do século retrasado, e ele nem se constrange de apresentar, entre os motivos da proposta, o aumento dos lucros:
“Nestes termos, no intuito de prestigiar esse tão importante setor da economia brasileiro fomentando sua modernização e desenvolvimento; o aumento dos lucros e redução de custos e; gerar novos postos de trabalho, é que se propõe a alteração da Lei n.º 5.889/73”.

No link a íntegra do Projeto do deputado tucano Nilson Leitão:
www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2116421

Acabam com direitos dos trabalhadores e a Greve que é coisa de vagabundo?


Aposentados contra a reforma da Previdência
foto:Civa Silveira

Quem está contra a Greve Geral deste dia 28 de abril? Paremos um instante só, e olhemos ao nosso redor. Essas pessoas que dizem que paralisação é coisa de vagabundo e vândalo defendem quem? Elas têm algum receio? Podem perder prestígio ou, mais adiante, até o emprego, se não defenderem a posição das empresas onde trabalham?

Nenhum trabalhador, em sã consciência, estaria de acordo com tamanha perda dos direitos. É por isso que a população está organizada e dirá aos parlamentares que essa proposta do governo não serve.

Quem está contra a paralisação nacional é bom preparar-se, para não ter surpresas, com a falta de transporte público, bloqueios de rodovias, avenidas e ruas, fechamento de escolas e universidades, atendimentos de saúde e segurança em regime de plantão.

Mas isso será relevante diante da perda de tantos direitos? Tenho certeza que não.

Só a Greve Geral será capaz de melhorar essas reformas, até para quem está contra a paralisação. A Trabalhista ainda será votada no Senado e a da Previdência está em discussão na Câmara e só depois irá para o Senado.

Tomara que a mídia não reduza esta Greve Geral aos costumeiros problemas de trânsito!

O Ministério Público do Trabalho diz que a Greve Geral é legal:

MPT diz que Greve Geral é movimento justo e adequado diante de reformas

A corrupção da Odebrecht anestesia o país


foto: Intercept
É de impressionar a naturalidade com que os executivos da Odebrecht revelam como os políticos eram corrompidos. Escandalosa também era a maneira como o chefe máximo da empreiteira retirava os obstáculos do caminho: “você atenda”, ordenava Emílio.

Esse dinheiro que está indo para o bolso de corruptos e corruptores, há décadas, deveria estar em escolas, postos de saúde e hospitais, segurança, estradas, etc. Será que as autoridades que cometeram esses crimes se comovem com alguma coisa? Será que em algum momento pensam na população, nas pessoas que morrem de fome? Será? Será que ao tomarem um vinho de R$5 mil não sentem um gosto de leite? De milhares de litros de leite que esse dinheiro desviado daria para comprar?

Acho que não sentem nada!

Tem muita gente que nem era nascida e a Odebrecht já comprava autoridades. O pior é que não era e continua não sendo com o dinheiro dela. Se os preços das obras atingem valores astronômicos, para separar a propina, esse dinheiro pertence a todos nós.
Sabemos disso, mas estamos catatônicos com tantos escândalos de corrupção.

A população não consegue reagir. Está anestesiada.

A encruzilhada do MPF: provar os crimes dos políticos ou cair no descrédito da população

O ministro Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal(STF) liberou a lista com nomes das pessoas que devem explicações à sociedade, conforme entendimento do Ministério Público Federal. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, quer investigar oito ministros do governo Temer(32%), 12 governadores(45%), 24 senadores(30%), 39 deputados federais(7,5%), um ministro do Tribunal de Contas da União(9%), além dos 3 últimos presidentes do país, FHC, Lula e Dilma. Também estão na lista outras autoridades com ou sem mandato.

foto site Brasil 247

Esse é o nosso maior escândalo político resumido em percentuais. Dizer que a República caiu seria um exagero, mas abalou muito o sistema brasileiro. É importante dizer que trata-se de uma autorização, para investigar e ninguém está condenado de fato.

Agora cabe aos procuradores da Lava jato apresentar as provas, visto que as suspeitas são oriundas de delações de executivos e ex-executivos, principalmente da Odebrecht e Braskem.

E se o MP não estiver bem calçado como se diz, e esse tsunami virar uma sanga? E se isso prescrever, virar prisão domiciliar, conversão em cestas básicas ou, o que é pior, cair no esquecimento?

Estamos falando de corrupção, lavagem de dinheiro, formação de cartel, caixa dois e outros crimes, envolvendo um terço do poder executivo federal, quase a metade dos executivos estaduais, mais o Congresso e outras instâncias de poderes constituídos. Não há como ficar passivo diante disso!

Também não se pode achar que o Ministério Público terá sucesso em 100% dos casos. É claro que isso não vai acontecer. Eu já ficaria satisfeita se os procuradores conseguissem denunciar o mesmo percentual de crimes que eles estão convictos que os políticos cometeram. Suspeitam de 8 ministros? Que no mínimo tenham as provas para denunciar 30% deles. É isso ou além dos políticos, quem ficará desacreditada é a instituição.
Aguardemos!

Idoso diz que jovens não chegarão na idade deles. Aposentados protestam contra a reforma da Previdência

Na última sexta-feira,24, aposentados e trabalhadores de diversas cidades do Rio Grande do Sul, caminharam pelas ruas de Porto Alegre, em protesto à reforma da Previdência. A manifestação começou no início da tarde, após a audiência pública que reuniu centenas de pessoas, na Assembleia Legislativa. Gente que vive em cidades pequenas, na zona rural, e que nunca tinha vindo à capital, estava aqui “para defender seus direitos”, diziam os representantes dos idosos.

Conversei com alguns deles e compartilho aqui a opinião do seu Davi Comis de 73 anos e Brasilício Pavão de 68.

Senadores que massacraram Fachin agora estão nas mãos dele

Os tucanos e outros senadores de oposição ao governo Dilma fizeram de tudo para derrubar a indicação do então advogado Luis Edson Fachin, para ministro do STF, na vaga de Joaquim Barbosa. Menos o paranaense Álvaro Dias(PSDB), presidente da CCJ, que fez campanha para a aprovação de Fachin.

A sabatina ocorrida em maio de 2015 teve momentos constrangedores, tal a agressividade dos questionamentos de alguns parlamentares. A arguição passou de 12 horas, sendo a mais demorada da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, em 20 anos.


foto Sul 21

Mas a roda girou e alguns daqueles políticos estão na lista do Janot. E agora?

Naquela época a operação estava com as baterias apontadas para o governo Dilma e os tucanos queriam saber o que ele achava da censura à imprensa, pensando em grandes revelações sobre a presidenta. Fachin disse:

“Não podemos ter censura em nenhuma hipótese”, enfatizou admitindo que acompanhou na imprensa muitas leituras sobre sua pessoa, muitas delas desabonatórias, mas que mesmo assim defende os princípios do Artigo 5º da Constituição, capítulo da Carta Magna que trata das garantias individuais.

Com base nessa resposta acho que o relator da lava-jato no Supremo vai abrir o sigilo de tudo e de todos.

Em dia de greve geral os trabalhadores dizem não à reforma da previdência

Desta vez a grande mídia não conseguiu reduzir as manifestações da greve geral a um simples problema de trânsito. Milhares de trabalhadores foram às ruas do Brasil, nesta quarta-feira, 15, e disseram não à Reforma da Previdência e trabalhista, que retira direitos, aumenta o tempo de contribuição e a idade mínima de aposentadoria. O presidente Temer tentou minimizar e disse: “Ninguém vai perder direito.” A verdade é que a população não acredita.

Os protestos mobilizaram movimentos sociais, sindicatos de diversas categorias como metroviários, portuários, professores, policiais, motoristas de ônibus, agricultores, servidores públicos federais, estaduais e municipais, estudantes, entre outros trabalhadores, de Norte a Sul do país.

15/03/2017 – PORTO ALEGRE, RS -Dia de mobilização contra a reforma da previdencia na praça da matriz. Foto: Guilherme Santos/Sul21

Os parlamentares, desacreditados até o último grau, terão que ouvir o “recado das ruas” ou, além da lista do Janot eles poderão entrar na lista do eleitor. Se a população se enfezar mesmo, pode abreviar a carreira política de muitos já em 2018.

Será que o colapso na Previdência poderá ocorrer por culpa do trabalhador? Não! O que está levando o país à bancarrota é a corrupção, sonegação fiscal e incapacidade dos gestores públicos. Só que a conta será paga por todos nós, inclusive as novas gerações que terão que contribuir por 49 anos. Isso mesmo, quase meio século pagando a previdência!

Os jovens das famílias que não são ricas, maioria esmagadora no Brasil, começarão a trabalhar aos 16 anos, o que jogará o estudo para segundo ou terceiro plano. Como está posto, o que se avizinha é um país de velhos dependentes ou abandonados e jovens sem formação.
As desigualdades sociais serão ainda maiores, se é que me faço entender.