Sobre a autora

Compartilhe este texto:

Civa Silveira

Sou do Herval (é assim que falamos) na fronteira com o Uruguai. Nós, hervalenses, consideramos, mui respeitosamente, os municípios de Pelotas, Jaguarão, Pinheiro Machado, Pedras Altas, Bagé, Pedro Osório, Piratini, Arroio Grande, Candiota e Bagé integrantes da Grande Herval, a Sentinela da Fronteira.
Sou jornalista e defensora do diploma da minha categoria! Bem que me acho com talento para advocacia, psicologia, entre outras “ias”, mas sem o canudo só posso dar palpite, ou nem isso.

Comecei como radialista na Rádio Universidade AM, na primeira metade da década de 90, em Pelotas, no programa Quarto Poder do Sérgio Siqueira, cobrindo as pautas da Câmara e do executivo. Naquela época a unidade móvel era um fuca branco equipado com um rádio Motorola, do tipo desses da polícia. Eu convidava um vereador da situação e outro da oposição para entrar no carro onde conversávamos com o âncora. Ficava entre os parlamentares para mediar o debate.

No mesmo período apresentava programas na Alfa FM e cursava jornalismo na Universidade Católica de Pelotas. Vim para Porto Alegre e transferi a faculdade para a Unisinos, pois o professor Paulo Torino, que também era diretor da 103.3 Unisinos FM, tinha uma vaga de estágio na reportagem. Não pensei duas vezes. Era uma equipe maravilhosa que inovou ao inserir notícia e reportagem numa emissora musical.

De 2000 até agora trabalhei na Rádio Gaúcha, TV Assembleia, Rádio Assembleia – na web, na rádio do Palácio Piratini, Bandeirantes, Bandnews e na assessoria de comunicação da prefeitura de Guaíba. Agora aqui estou, como jornalista blogueira do Sul 21, a convite de Carmen Crochemore, diretora executiva do site, com quem tive a alegria de trabalhar na TV Assembleia.

Finalizando esta apresentação vamos ao que interessa: o blog da Civa Silveira. Este é um espaço para falar preferencialmente de política, área que acompanho desde o início da minha carreira. Também será um importante canal para conversar sobre acontecimentos que foram abordados incessantemente na mídia convencional e que depois caíram em absoluto esquecimento.

Será muito bom contar com a tua sugestão e opinião.
Abraços,
Civa Silveira.


Compartilhe este texto: